escritório de comunicação


Programa Aprendiz Legal do CIEE-RS beneficia mais de 37 mil adolescentes e jovens em 10 anos



O programa Aprendiz Legal desenvolvido no Estado pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE-RS) completa 10 anos em 2018 com muitos motivos para festejar, principalmente pela abrangência alcançada. Nascido em 2008 com apenas uma turma para capacitação em Ocupações Administrativas, em uma década o programa de aprendizagem já beneficiou mais de 37 mil adolescentes e jovens e tem atualmente mais de 7500 aprendizes em 85 municípios, resultado da parceria com 2500 empresas e instituições.

O CIEE-RS também foi pioneiro no País ao estender o programa de aprendizagem para dentro da FASE (Fundação de Atendimento Socioeducativo), mesmo para quem cumpre medida socioeducativa em regime fechado. Com essa iniciativa, já beneficiou 2.144 pessoas desde 2014. Aproveitando sua expertise, em fevereiro de 2018 o CIEE-RS firmou parceria com o governo gaúcho para acompanhamento também dos egressos da FASE, o que proporcionará novas oportunidades para esses jovens. A ação integra o Programa de Oportunidades e Direitos (POD) desenvolvido pelo governo gaúcho e contará com 1.100 vagas para todas as regionais da FASE.

Com sua metodologia específica que combina formação teórica e prática, o Aprendiz Legal transformou-se em uma importante forma de inclusão de adolescentes e jovens ao mundo do trabalho e para os empresários configurou-se uma possibilidade de contribuir para a formação de futuros profissionais. É o caso do Hospital Moinhos de Vento, parceiro da aprendizagem desde 2008. “Temos diversos aprendizes em parceria com o CIEE e trabalhamos juntos no desenvolvimento profissional destes jovens e também na inserção de pessoas com deficiência, de diversas idades, no mercado de trabalho através da Aprendizagem Profissional”, relata Marlene Costa, analista de RH e responsável pelo programa no HMV. “Interagimos bastante para que eles tenham uma experiência positiva neste primeiro contato com o mundo do trabalho”, acrescenta.

“Aqui, no Hospital Moinhos de Vento, eles colocam em prática os conhecimentos adquiridos na aprendizagem teórica e testam suas habilidades, sempre acompanhados de um colega que estará à disposição para ajudar. Temos um canal aberto de comunicação, o que é importante para que se sintam acolhidos e seguros nesta etapa da vida onde tudo é novo. É muito gratificante ver a evolução deles durante a aprendizagem. Nas formaturas, fica explícita a felicidade deles pela conquista e desafio vencido e ficamos emocionados com o orgulho demonstrado pelas famílias. Parabéns ao CIEE pelos 10 de sucesso e dedicação!”

Oportunidades também são oferecidas pela Famastil Prat-k, de Gramado, primeira parceira da aprendizagem na Serra Gaúcha. Desde 2009, insere jovens no mundo do trabalho através da aprendizagem e mais de 120 jovens passaram pelo Programa Aprendiz Legal, informa a coordenadora de RH Aline Ghesla. Atualmente, são cinco jovens em aprendizagem. “O programa sempre foi muito importante para a empresa, primeiramente por fomentar a responsabilidade social da organização de desenvolver as pessoas e os talentos da comunidade e também por trazer um espirito jovem e disposto ao trabalho e ao aprendizado organizacional para dentro da empresa. Para os jovens, é uma importante oportunidade de entrar no mercado de trabalho como um profissional diferenciado, já com vivência do funcionamento da empresa e de suas rotinas, para escolher em qual área profissional vai querer seguir”, afirma Aline. Ela acrescenta que ao longo dos anos já ocorreu a efetivação de aproximadamente 20 jovens, tanto em áreas administrativas quanto em áreas operacionais.

A primeira instrutora do Aprendiz Legal foi Graziela Castoldi e a única capacitação oferecida na época era de Ocupações Administrativas. Graziela tem muito orgulho de ter participado do início do programa e lembra que ficou “encantada” com a proposta de formação dos jovens que mescla teoria e prática em uma metodologia diferenciada. Mais do que instrutora, ela tornou-se amiga de muitos dos aprendizes e até hoje guarda fotos e recordações das turmas “Foi muito gratificante acompanhar o desenvolvimento de cada um deles”, afirma. Graziela agora é professora e embora não faça mais parte do CIEE, ainda mantém contato com alguns jovens que participaram dos seus grupos. “É muito bom ver o crescimento deles e como a aprendizagem foi importante na vida de cada um”.

Atualmente, são oito capacitações oferecidas e, durante o programa, os aprendizes têm a possibilidade de desenvolver suas habilidades em encontros teóricos no CIEE e práticas nas empresas ou instituições, sempre com acompanhamento. A metodologia do Aprendiz Legal foi desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho e agora tem atualização digital dos conteúdos. Segundo o gerente de Operações do CIEE-RS, Lucas Baldisserotto, o Aprendiz Legal tornou-se referência em capacitação, pois possibilita que as empresas possam formar profissionais qualificados e tenham a oportunidade de difundir sua cultura e valores. Além disso, o desenvolvimento de competências irá ajudar os jovens a enfrentarem melhor os desafios em suas vidas pessoais e profissionais.

10 anos de história

O futuro administrador William Borges da Silva, um dos primeiros aprendizes a participar do programa pelo CIEE-RS, tem ainda mais motivos para comemorar. Ele completa, em abril de 2018, 10 anos de trabalho no Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, empresa na qual começou como aprendiz da área de Recursos Humanos e onde trabalha hoje como administrativo do departamento médico. “Durante o programa, eu aprendi a ser homem. Entrei como um menino perdido, por incentivo da minha mãe, e aprendi muito, sobre o trabalho e a vida”, refletiu.
Inscrito aos 14 anos no Aprendiz Legal, William participou de atividades na unidade do CIEE na Borges de Medeiros, além de turnos de trabalho no Grêmio, por dois anos. Depois de encerrado o contrato de aprendiz, foi contratado como estagiário por mais quatro meses, quando foi então efetivado no cargo que hoje ocupa.
Aos 25 anos, completa 10 anos desde que entrou no mercado de trabalho, na mesma empresa, e está concluindo o curso de Administração. “Meu conselho para quem está pensando em entrar para o mercado de trabalho é que comece já. Talvez hoje tu não consigas o melhor trabalho, não tenha atividades tão importantes, mas pode ter certeza que serão fundamentais para teu crescimento”, concluiu.


Saiba mais


Além de preparar os adolescentes e jovens, com idade entre 14 anos e 24 anos, a aprendizagem oportuniza que a empresa fique de acordo com a Lei, pois o programa apoia-se na Lei nº 10.097/2000, regulamentada pelo decreto federal nº5.598/2005.


Capacitações oferecidas:

Ocupações Administrativas;

Comércio e Varejo;

Logística;

Práticas Bancárias;

Auxiliar de Alimentação;

Auxiliar de Produção;

Telesserviços;

Telemática.

04/04/2018 - fróes, berlato associadas

banco de imagens

confira as imagens do release,

nenhuma imagem disponível no momento
froes@froesberlato.com.br

empresa | equipe | clientes | contato

fróes, berlato associadas © 2009 - 2018

Rua Silva Jardim, 466/207 - Mont'Serrat - Porto Alegre/RS

(51) 3388-6847 / (51) 3388-6848